Este é o segundo paper resultante da primeira fase do projeto de pesquisa sobre “Inovação e Ensino Superior nos BRICS ”, realizado pelo Grupo de Pesquisa em Inovação Governança de Sistemas e Desenvolvimento no BRICS Policy Center. Destina-se a fornecer provas sobre as maneiras através das quais os laboratórios de inovação social nas IESs dos países do BRICS podem operar dentro de um modo de governança complexo e multiescalar, no qual participam agentes de níveis local, nacional e internacional ou transnacional.

Na primeira seção, apresentamos as principais formulações teóricas e conceituais que informam nossa análise. Em seguida, nos concentramos na participação das IESs dos BRICS na BRICS Network University e em algumas redes transnacionais que lidam atualmente com inovação social. Na terceira seção, nos concentramos em uma rede de inovação social específica, a Rede DESIS, e avaliamos seis laboratórios DESIS baseados nos IESs nos BRICS como estudos de caso. Investigamos os caminhos pelos quais esses laboratórios foram criados e como eles conduzem ou participam em iniciativas de inovação social desde então. Damos especial atenção às maneiras pelas quais um leque de partes interessadas agindo em diferentes níveis (ou seja, locais, nacionais e inter/transnacional) foram envolvidos nesses processos, para analisar como essas interações podem revelar uma estrutura de governança multiescalar mais ampla subjacente às práticas desses laboratórios.

Concluímos que, apesar das variações entre nossos estudos de caso, em geral, os dados empíricos analisados ​​neste estudo, na verdade, evidenciam que um modo de governança multiescalar influencia em processos e práticas dos laboratórios de inovação social. Múltiplas partes interessadas locais, nacionais e inter / transnacionais operam nesse modo de governança, com predominância de atores internacionais e transnacionais baseados em ou originalmente do Norte Global, especialmente na Europa. O envolvimento de atores estatais locais, nacionais e internacionais sugere ainda que esses laboratórios tendem a operar dentro de uma estrutura de governança multiescalar.

Com base em nossas principais descobertas, fornecemos um conjunto de recomendações para acadêmicos, especialistas e formuladores de políticas nos países do BRICS. Dado que as colaborações orientadas para a inovação social entre as IES nos países do BRICS têm sido bastante esparsas e fragmentadas por natureza, nossas recomendações focam principalmente na criação de mecanismos mais institucionalizados - bem como na exploração das plataformas existentes - com o objetivo de facilitar conexões e parcerias destinadas a promover iniciativas de inovação social / inclusiva. Defendemos que chamar a atenção para essas questões pode ajudá-las a (re) examinar criticamente a governança da educação superior em um mundo cada vez mais globalizado, e implementar estratégias mais adequadas para promover processos de desenvolvimento verdadeiramente inclusivos e sustentáveis.


Download