• Nuclear, 01 de Fevereiro de 2015

    Brazilian Nuclear Policy

    As perspectivas brasileiras sobre governança nuclear são caracterizadas por uma aceitação da maior parte dos mecanismos de governança internacional existentes e por um foco no acesso à tecnologia nuclear. A tensão entre o Brasil e os mecanismos de governança atuais decorre da crítica doméstica, por um lado, à falta de progresso no desarmamento nuclear pelos Estados armados nuclearmente e, por outro, à natureza discriminatória das obrigações de não-proliferação – em especial, a sua expansão desde o fim da Guerra Fria. Uma preocupação particular refere-se ao foco na detecção, no lugar da contabilidade, de material nuclear e ao distanciamento em relação aos fóruns multilaterais como lócus para criação das normas. (Publicado como um Policy Brief por “Asia-Pacific Leadership Network for Nuclear Non-Proliferation and Disarmament” e “Centre for Nuclear Non-proliferation and Disarmament”, em fevereiro de 2015) (Disponível apenas em inglês)

    Acesse aqui

  • Nuclear, 24 de Novembro de 2015

    Acordos Bilaterais Argentina-Demais Potências em Energia Nuclear

    Este compêndio lista os acordos bilaterais assinados pelo governo argentino com Alemanha, Estados Unidos, França e Reino Unido na área de energia nuclear.

    Download
  • Nuclear, 24 de Novembro de 2015

    Acordos Bilaterais Argentina-BRICS em Energia Nuclear

    Este compêndio lista os acordos bilaterais assinados pelo governo argentino com os países BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) na área de energia nuclear.

    Download
  • Nuclear, 24 de Novembro de 2015

    Acordos Bilaterais Brasil-Demais Potências Estrangeiras em Energia Nuclear

    Este compêndio lista os acordos bilaterais assinados pelo governo brasileiro com Alemanha, Estados Unidos, França e Reino Unido na área de energia nuclear.

    Download
  • Nuclear, 24 de Novembro de 2015

    Acordos Bilaterais Brasil-BRICS em Energia Nuclear

    Este compêndio lista os acordos bilaterais assinados pelo governo brasileiro com os demais países BRICS (Rússia, Índia, China e África do Sul) na área de energia nuclear.

    Download
  • Nuclear, 24 de Novembro de 2015

    Acordos Bilaterais Argentina-América Latina em Energia Nuclear

    Este compêndio lista os acordos bilaterais assinados pelo governo argentino com países latino-americanos (Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, México, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela) na área de energia nuclear.

    Download
  • Nuclear, 15 de Setembro de 2015

    Acordo nuclear com o Irã

    Neste artigo de opinião publicado na "Edição Noite" do "O Estado de São Paulo", a coordenadora do projeto de pesquisa "Brazilian Nuclear Policy", professora Monica Herz, e Mariana Nascimento, assessora da Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A., avaliam as repercussões, no regime de não-proliferação e na governança da segurança internacional, do acordo nuclear assinado entre o Irã e os membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU e a Alemanha.

    Download
  • Nuclear, 25 de Dezembro de 2015

    Análise - O ano em que o Irã mudou a cena

    Artigo de opinião publicado no Jornal "O Estado de São Paulo", da coordenadora do projeto de pesquisa "Brazilian Nuclear Policy", professora Monica Herz, e Mariana Nascimento, assessora da Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A.

    Download
  • Nuclear, 25 de Novembro de 2015

    Nuclear Governance in Latin America

    O artigo oferece um panorama das relações regionais referentes à tecnologia nuclear na América Latina. Para tanto, discutimos inicialmente a relação histórica dos países latino-americanos com o conjunto de regras, normas, princípios e organizações envolvidos na governança nuclear. O artigo oferece uma análise sobre a conexão entre o arcabouço institucional multilateral e os arranjos bilaterais destinados a inibir a proliferação de armas nucleares na região. O estado atual da cooperação nuclear entre os países da região também é mapeado. Além disso, o artigo avalia o uso pacífico da tecnologia nuclear na região e a expansão potencial do uso da energia nuclear pelos países latino-americanos. Considerações sobre as tendências para a cooperação nuclear entre os países da América Latina também são apresentadas. (Publicado na “Contexto Internacional”, volume 35, número 2, jul/dez 2013, p.497-535) (Disponível apenas em inglês)

     
    Download
  • Nuclear, 24 de Novembro de 2015

    Acordos Bilaterais Brasil-América Latina em Energia Nuclear

    Este compêndio lista os acordos bilaterais assinados pelo governo brasileiro com países latino-americanos (Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, México, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela) na área de energia nuclear.

    Download