BRICS Monitor

  • 03/09/2015 - A Agenda do Desenvolvimento Internacional pós 2015: Que papel para os BRICS?

    O mundo de hoje é muito diferente do mundo em 2000, quando a Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou a Declaração do Milênio e definiu oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODMs)¹ a serem atingidos até 2015, que, desde então, têm orientado muitos dos discursos e das intervenções na cooperação internacional para o desenvolvimento. Nesse período, o papel cada vez mais importante dos chamados países emergentes, incluindo o grupo dos BRICS, tem mudado profundamente o cenário mundial. Esse novo cenário é hoje palco das negociações para a formulação de uma nova agenda global para o desenvolvimento pós-2015, que vai avaliar os resultados obtidos nos ODMs e definir novos objetivos para as próximas décadas. Os debates sobre a nova agenda pós-2015 abarcam o potencial de ser um momento para uma “nova barganha” entre países em desenvolvimento, economias emergentes e países industrializados². Nesse sentido, esse Monitor apresenta algumas reflexões em três áreas fundamentais: (a) o papel que os ODMs tiveram nas políticas e nos resultados socioeconômicos nos países BRICS; (b) o papel dos BRICS nas negociações atuais sobre a agenda pós-2015; e (c) o papel que a Cooperação Sul-Sul (CSS) pode ter no novo quadro que vai surgir das negociações.

    Download
  • 07/01/2015 - The 22nd Asia-Pacific Economic Cooperation Summit

    A cúpula de 2014 da APEC ocorreu em Beijing, China, entre 10 e 12 de Novembro, reunindo 21 líderes de seus estados-membros. A APEC representa 40% da população mundial, 54% da produção econômica mundial e 44% do comércio mundial. O encontro de 2014 da APEC teve importantes desdobramentos em diversas áreas, incluindo negociações bilaterais e multilaterais. O FTAPP fornece uma janela de oportunidade para reativar negociações na OMC, consolidando a Ásia-Pacífico como a locomotiva econômica do planeta. Acordos em Meio Ambiente entre os Estados Unidos e a China afetam significativamente negociações multilaterais nessa área temática. O consenso de quatro pontos entre China e Japão poderia dar início a uma distensão nas relações entre os dois rivais asiáticos. À medida que o eixo político e econômico do planeta se desloca lentamente para o Leste Asiático, o status da APEC como fórum regional se agiganta. 

    Download
  • 15/11/2014 - Eleições Brasileiras 2014: reviravoltas e resultados

    A candidata do Partido dos Trabalhadores (PT), Presidenta Dilma Rousseff, conquistou a reeleição em campanha marcada por reviravoltas, surpresas, ataques e imprevisibilidade. O que parecia ser mais uma campanha polarizada entre PT e Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) passou pela surpresa e comoção coletiva da morte acidental do candidato do Partido Socialista Brasileiro (PSB), Eduardo Campos. O falecimento de Campos num acidente aéreo, às vésperas do início da propaganda eleitoral, fez com que o jogo político fosse alterado, modificando os cursos de ação das principais candidaturas, num contexto de intensa contestação doméstica aos governos do PT. A reeleição de Dilma, saudada pelos países do grupo BRICS, foi acompanhada por promessas de mudanças econômicas e sociais.

     

    Download
  • 04/11/2014 - A Organização de Cooperação de Shanghai e os BRICS: Os papéis de China e Rússia (e Índia)

    Desde sua criação como o Grupo dos 5 de Shanghai em 1996, a Organização de Cooperação de Shanghai (OCS) realizou uma série de tarefas para seus membros – China, Cazaquistão, Quirguistão, Rússia, Tajiquistão (e ainda Índia, Irã e Paquistão como observadores).  Originalmente um fórum regional para discutir a desmilitarização de fronteiras, o OCS se ampliou (em paralelo com o ganho de importância de alguns de seus membros, os BRICS) para promover cooperação em diversas áreas-temáticas – questões não-militares, tais como energia, finanças e comércio consolidam o status da OCS para padrões de poder regionais e globais. Questões de defesa e segurança permanecem, pois, itens privilegiados na agenda da organização. Do extremismo islâmico na Ásia Central a temores de separatismo étnico no Oeste da China e à crise na Ucrânia, a OCS se tornou mais do que um mero fórum para discutir questões de segurança regional. Esse Monitor provê insights sobre o papel dos três BRICS membros da OCS – China, Índia e Rússia. O ritmo de institucionalização da OCS indica uma organização internacional robusta, capaz de debater e tomar decisões cruciais a respeito de questões regionais – numa tentativa explícita de evitar interferências de potências ocidentais. (disponível somente em Inglês)

    Download
  • 24/09/2014 - Investimento Privado e Desenvolvimento Internacional: A experiência Brasileira

    O novo monitor “Private Investment and International Development: The Brazilian Experience” procura analisar a crescente tendência que liga as iniciativas de cooperação para o desenvolvimento com investimento privado. O monitor analisa a ampla gama dos papéis que o setor privado tomou e os possíveis impactos sobre as praticas de desenvolvimento e cooperação, sob duas perspectivas diferentes: uma que identifica essa associação como “amigos desconfortáveis”; e a outra que vê essa associação como “parceiros necessários”.

    O setor privado vem sendo reconhecido como um parceiro igual e com uma participação ativa no desenvolvimento dentro da ONU e da OCDE. O Consensus de Monterrey (2003) é considerado um marco para essa parceria, enfatizando a importância do setor privado nessa área e levantando fundos para a cooperação para o desenvolvimento. Fundos advindos de bancos multilaterais de desenvolvimento, sozinhos, aumentaram de $5 bilhões para $40 bilhões entre 2000 e 2010.

    O Monitor aponta, também, para a ligação direta dessa relação com o contexto de crise financeira e os efeitos políticos dos países emergentes e suas politicas econômicas, especialmente as do Brasil, China e India, alterando o foco de volta ao papel do estado em fomentar o desenvolvimento, principalmente através de suas politicas industriais. Essa perspectiva sustenta que ao invés de ‘amigos desconfortáveis’, o setor privado é um parceiro necessário. Nesse sentido, a interseção entre o setor privado dentro da ‘comunidade de ajuda’ e a cooperação Sul-Sul vai além da divisão Norte-Sul.

    Tanto agentes públicos quanto privados do Norte ou do Sul reconhecem a centralidade do investimento privado na fomentação do desenvolvimento. Contudo, o crescimento econômico não leva necessariamente ao desenvolvimento humano e sustentável. Essa interseção entre o investimento privado e o desenvolvimento internacional levanta duas questões centrais: O quão provável seria de os interesses dos setores privados substituírem as metas do desenvolvimento? Quais são as chances de se retornar ou reforçar as condicionalidades da ajuda?

    O Monitor conclui, portanto, que esse cenário altamente imprevisível traz à tona a necessidade de mecanismos de controle e modelos que avaliem essa interseção e possam prevenir o investimento privado de se disfarçar como iniciativas de desenvolvimento. (Disponível somente em inglês)

    Download
  • 07/08/2014 - As Eleições de 2014 na Índia: A vitória de Narendra Modi e os seus significados para o mundo

    O objetivo deste monitor é analisar as principais implicações da vitória de Narendra Modi como primeiro-ministro da Índia. As eleições de 2014 indicaram que o eleitorado indiano deseja mudanças, o que também reflete uma queda do Partido do Congresso e por outro lado, o crescente poder Partido do Povo Indiano. Explorando a política nacional e externa da Índia, com enfoque nas relações regionais e nos BRICS, argumenta-se que a entrada de Narendra Modi no governo vai beneficiar o objetivo da Índia de ser reconhecida como uma potência mundial.

    Download
  • 07/08/2014 - VI Cúpula dos BRICS

    Os líderes dos cinco países BRICS reuniram-se em Fortaleza, no Brasil, entre os dias 14 e 16 de julho, para a sexta cúpula do agrupamento. As expectativas da comunidade internacional eram grandes, refletindo os ambiciosos resultados que os membros esperavam do encontro que, de fato, representou um importante passo na construção de maior institucionalização do agrupamento. Nesse sentido, esse monitor tem como objetivo apresentar as expectativas dos países BRICS anteriores à VI Cúpula e compará-las com os resultados alcançados ao fim do encontro.

    Download
  • 29/07/2014 - The BRICS and Global Partnership for Effective Development Cooperation

    Policy Brief "The BRICS and the Global Partnership for Effective Development Cooperation (GPEDC)" by Manaíra Assunção and Paulo Esteves.
    March, 2014.

    Download
  • 25/07/2014 - Fórum sobre o Novo Banco de Desenvolvimento

    A declaração da Cúpula de Fortaleza traz à tona uma série de questões importantes que serão enfatizadas em um fórum organizado pelo BRICS Policy Center com os pesquisadores-visitantes (fellows) dos países BRICS. Dentre elas, destacamos três: Qual é o significado (importância) do Banco dos BRICS para cada um dos países (Rússia, Índia, China e África do Sul)?; Qual é o significado do Banco dos BRICS para a Política internacional?; Como o Banco dos BRICS afeta o futuro do agrupamento? (disponível somente em inglês)

    Download
  • 09/07/2014 - 2014: ano de eleições em economias emergentes... foco no Brasil e na África do Sul

    A realização de eleições em diversas economias emergentes traz uma importância significativa para o ano de 2014. Índia, Brasil e África do Sul passam por eleições gerais no ano corrente mas, ao passo que uma mudança de liderança era esperada na Índia, as perspectivas para o Brasil e a África do Sul eram de continuidade política. Nesse sentido, esse monitor tem como objetivo discutir aspectos políticos, sociais e econômicos do Brasil e da África do Sul e como eles podem afetar as eleições em ambos os países.

    Download
  • 27/05/2014 - Sochi 2014: expectativas e desdobramentos do megaevento olímpico para a Rússia

    Em face de grandes questionamentos perante o Sistema Internacional, a Rússia intentava com as Olímpiadas de Inverno em Sochi projetar-se como um país aberto e democrático, a fim de retomar sua influência como global player. Este monitor tem por objetivo relatar as etapas de Sochi 2014, desde seus controversos preparativos até seus desdobramentos benéficos – pelo menos no âmbito esportivo –, e identificar o legado deixado pelos jogos não apenas para o balneário, mas para toda a Rússia.

    Download
  • 27/01/2014 - Os BRICS e o encontro anual do FMI: perspectivas e conclusões para 2013

    O objetivo deste BRICS Monitor é trazer um breve panorama sobre o recente encontro anual do FMI, salientar os pontos em comum das demandas de Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul – que se congregam em uma agenda comum dos BRICS para o FMI –, e apresentar os desdobramentos do evento tendo em vista o contexto do agrupamento BRICS. 

    Download
  • 27/01/2014 - Desdobramentos do IX Encontro Ministerial da OMC e as Agendas dos Países BRICS para Bali

    Este BRICS Monitor tem como objetivo discorrer sobre a agenda geral da OMC para Bali, com especial atenção às agendas individuais dos países BRICS. Da mesma forma, serão discutidos alguns dos desdobramentos do chamado Pacote de Bali

    Download
  • 14/01/2014 - Brasil, África do Sul e o míssil A-Darter: uma experiência Sul-Sul de transferência de tecnologia?

    Este BRICS Monitor tem como objetivo fornecer uma avaliação inicial do programa de cooperação militar entre Brasil e África do Sul em torno do desenvolvimento do míssil ar-ar de quinta geração, A-Darter, à luz dos parâmetros de eficácia de transferência de tecnologia, desenvolvidos nesse trabalho prévio.

    Download
  • 13/01/2014 - Os países BRICS na VIII Cúpula do G20: resultados e perspectivas

    Nos dias 5 e 6 de setembro de 2013, ocorreu em São Petersburgo, na Rússia, a VIII cúpula dos chefes de Governo do Grupo dos Vinte (G20). A reunião dos chefes ou representantes de Governo, sempre precedida por uma série de encontros menores e grupos de trabalho, é o evento de maior importância dentro do quadro institucional do G20. Tendo isso em vista, o presente Monitor tem como objetivo apresentar os principais pontos dos debates que compuseram os dois dias de cúpula, com foco na agenda avançada pela presidência da Rússia e nas agendas individuais de cada um dos demais países BRICS. O Monitor também se voltará para a questão mais específica dos pontos de confluência das agendas desses países e sobre o posicionamento do BRICS enquanto agrupamento no âmbito da Cúpula do G20.

    Download
  • 06/11/2013 - Os constantes incidentes militares na fronteira entre China e Índia

    Para compreender a dinâmica das relações bilaterais sino-indianas, esse Monitor apresentará o contexto histórico para  buscar entender como a Guerra de 1962 impactou a visão de ambos os atores. Após essa seção, será apresentado um contexto mais focado nas relações recentes entre ambos, associadas a uma visão mais crítica, abordando os pontos de vista da China e da Índia sobre as relações sino-indianas.  

    Download
  • 18/10/2013 - OS BRICS e o Tratado sobre Armas

    O presente Monitor busca trazer um panorama sobre os posicionamentos dos países do agrupamento BRICS em relação ao Tratado sobre o Comércio de Armas. Rússia e China estão entre os três maiores exportadores de armamentos convencionais e apresentam relutância em assinar o documento até então. Da mesma forma, a Índia, maior importador mundial de armas convencionais, também se mantém reticente. Brasil e África do Sul, por outro lado, assinaram o acordo de pronto – tendo sido o Brasil, inclusive, um precursor da iniciativa no âmbito da Assembleia Geral da ONU.

    Download
  • 26/06/2013 - Ciência, Tecnologia e Informação nas Cúpulas dos BRICS, de 2009 até hoje

    Através de um levantamento dos documentos oficiais das cúpulas e reuniões técnicas ministeriais dos BRICS, a partir de 2009, pudemos observar o gradual crescimento de entendimentos e intenções na área C&T e Inovação. Nessa análise de documentos, as temáticas que mais avançaram são as relativas aos setores de saúde, agricultura e energia renovável. Na área de pesquisa e desenvolvimento (P&D), vem sendo destacado seu vínculo com o crescimento econômico e com a industrialização, tendo em vista a ampliação das capacidades de competitividade dos BRICS no ambiente internacional. Todavia, vem sendo dada pouca atenção ao intercâmbio educacional técnico-científico.

    Download
  • 15/05/2013 - O Banco de Desenvolvimento dos BRICS: Revolução ou Ilusão?

    Os laços políticos e econômicos entre os BRICS têm aumentado de forma constante desde a formalização do grupo há sete anos, mas até hoje nenhuma instituição concreta foi criada. Existem tanto visões pessimistas quanto otimistas em relação à implementação do chamado ‘Banco dos BRICS’. Apesar da criação do banco ter sido acordada na última cúpula em Durban, afirma-se que levará tempo para ser constituído e institucionalizado, podendo até mesmo não realizar suas ambições.

    Download
  • 11/10/2012 - Os países BRICS na 67ª Assembleia Geral da ONU

    Entre os dias 25 de setembro e 1º de outubro de 2012, ocorreu o debate geral da 67ª Assembleia Geral das Nações Unidas. Representantes dos 193 Estados-membros se pronunciaram sobre as principais temáticas que influenciam atualmente o cenário internacional. Em relação aos discursos dos países BRICS, é possível destacar uma série de temáticas levantadas: a situação no Oriente Médio, em especial a crise na Síria; a falta de solução para o conflito entre Israel e Palestina; a reforma das Nações Unidas; a defesa do multilateralismo; o combate ao terrorismo; a busca pelo aprimoramento de integrações regionais; a crítica à conduta dos países desenvolvidos para combater o contínuo cenário de crise econômica, entre outros...

    Download
  • 24/08/2012 - China, Índia e Brasil: o setor de serviços face à conjuntura econômica global contemporânea

    Um cenário tão comum aos países da zona do euro – que, desde 2008, vêm enfrentando os duros impactos de uma crise financeira – passou, mais recentemente, a fazer parte da realidade dos países emergentes. Assim, Índia, China e Brasil, até recentemente vistos como economias altamente resilientes às repercussões mais graves da crise global, enfrentam, hoje, sérios desafios. Manifestando os sintomas desse quadro, o setor de serviços, peça-chave para a economia desses países, também vem sofrendo uma desestabilização nos últimos meses. O presente trabalho propõe-se, assim, a analisar comparativamente as alterações no desempenho do setor de serviços em Índia, Brasil e China nos meses recentes - procurando, ao mesmo tempo, relacionar esse fato ao contexto de crise atual.

    Download
  • 14/08/2012 - A disputa sobre carne de frango envolvendo Brasil e África do Sul na OMC

    Este BRICS Monitor apresenta um breve histórico acerca da aplicação de medidas antidumping no comércio entre os BRICS, com o objetivo de mapear o recurso destes países a tais medidas. Em um segundo momento, é analisada a tensão comercial envolvendo Brasil e África do Sul em torno das exportações brasileiras de carne de frango, que culminou com o pedido de consulta formal entre os dois países junto à OMC. Uma leitura conjunta desses dois eixos sugere que os interesses comerciais dos países BRICS tensionam e, por vezes, destoam dos objetivos gerais de convergência de agenda ambicionados pelos países do agrupamento.

    Download
  • 01/06/2012 - Os membros originais do BRICS antes da Cúpula de Nova Déli

    Pouco antes da Cúpula de Nova Déli, houve indicações de que, apesar do crescimento considerável na última década, os quatro membros originais do BRICS ainda tinham uma série de fraquezas e vulnerabilidades. Em fevereiro de 2012, a Maplecroft informou que Brasil, Rússia, Índia e China não se tornaram menos vulneráveis aos choques da economia mundial. Em alguns deles, a governança e as reformas políticas não acompanharam o crescimento econômico. A Goldman Sachs sinalizava que o Brasil tinha fraco desempenho na taxa de investimento sobre o PIB e abertura ao comércio internacional. A China precisava avançar em cumprimento de leis e regras; a Índia, em estabilidade política, educação e tecnologia. Na Rússia, os pontos fracos relacionavam-se principalmente à elevada corrupção. Segundo a Grant Thornton, havia preocupação entre empresários de Brasil, Rússia, Índia e China quanto a uma nova recessão e à inflação.

    Download
  • 01/06/2012 - Os resultados da Cúpula de Nova Déli e o futuro do BRICS

    Com o objetivo de reforçar a parceria para a estabilidade, a segurança e a prosperidade globais, a IV Cúpula do BRICS em Nova Déli englobou temas variados, como a gestão da crise econômica global; a reforma das instituições de governança econômica e financeira; a criação do banco de desenvolvimento do BRICS; meios de combate ao protecionismo; formas de se lidar com as questões síria e iraniana e a preocupação com desenvolvimento sustentável, ciência e tecnologia, urbanização, educação e saúde pública.

    Download
  • 01/06/2012 - De Ecaterimburgo a Nova Delhi

    Segundo autoridades indianas, a reforma das instituições de governança global e as formas de lidar com a recessão estariam no topo da agenda do encontro de líderes do BRICS em Nova Déli, na Índia, em março de 2012. A Cúpula traria uma agenda ambiciosa que abarcaria a gestão da crise econômica global, a reforma das instituições internacionais e uma maior preocupação com seguranças alimentar e energética, saúde, ciência e tecnologia e urbanização.

    Download
  • 01/06/2012 - O caminho para Nova Déli A reforma do FMI, a sucessão no Banco Mundial e o banco do BRICS

    O Grupo dos 20 (G20) – que conta com representantes das 19 maiores economias do mundo mais a União Europeia – foi criado como um grupo permanente e informal no contexto de crises sucessivas na década de 1990. Seu objetivo era promover discussões sobre a gestão da economia mundial e a promoção da estabilidade financeira internacional. Na última década, o grupo se fortaleceu em face da inabilidade do sistema G7/8 de solucionar questões da governança financeira global e da necessidade de incorporação dos países emergentes em discussões sobre essas questões.

    Download
  • 01/06/2012 - Percepções e preferências no BRICS antes da Cúpula de Nova Déli

    A proposta indiana de criação de um banco do BRICS para o financiamento de projetos em países em desenvolvimento ganhou corpo na reunião dos chanceleres da Índia, S.M. Krishna, e da China, Yang Jiechi, antes da Cúpula de Nova Déli. Porém, a Índia preferia a presidência rotativa do banco, enquanto a China insistia em ter mais poder em face da percepção do tamanho maior de sua economia em relação aos demais membros do agrupamento.

    Download
  • 05/04/2012 - Os BRICS Rumo à Rio+20: Rússia

    Em novembro de 2011, a Rússia submeteu à organização da Rio + 20 o documento de posição do país, no qual expõe sua posição preliminar com relação à conferência, expondo sua expectativa em relação aos possíveis resultados das negociações, sua visão sobre um novo paradigma de desenvolvimento sustentável, quanto à moldura institucional a ser adotada e definindo o que entende por economia verde...

    Download
  • 29/03/2012 - De Los Cabos a Nova Délhi: a agenda econômica e financeira do G-20 e dos BRICS

    No contexto das Cúpulas do G-20 de Los Cabos (México) e dos BRICS, realizada em Nova Délhi (Índia), este BRICS Monitor analisa as convergências e divergências entre as agendas econômica e financeira dos dois agrupamentos, tendo por ponto focal a proposta de criação do banco dos BRICS.

    Download
  • 14/03/2012 - A Participação dos BRICS na COP17

    Esse monitor visa apresentar a participação desses países na COP17; para tanto, mostra-se útil traçar um breve histórico das discussões sobre mudança climática em instância global, partindo da ECO92, ocasião na qual foi formado o regime multilateral de combate à mudança climática, com a criação da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança Climática.

    Download
  • 05/02/2012 - Para além da Conferência Ministerial: os desafios para a OMC na ordem global contemporânea

    Os resultados da 8ª Conferência Ministerial fornecem elementos para examinar um leque de questões com implicações para a discussão sobre a relevância e o papel do sistema multilateral de comércio. Este BRICS Monitor analisa as principais decisões adotadas durante a referida reunião, de modo a identificar pontos de tangência com a Rodada Doha (que já se estende por mais de dez anos), bem como alguns dos limites observados em cada uma dessas decisões. Além disso, serão apresentadas algumas considerações a respeito do quadro de paralisia das negociações comerciais em nível multilateral, com o objetivo de esboçar desafios de ordem mais geral que se colocam aos países membros da OMC, de interesse para os BRICS.

    Download
  • 15/01/2012 - Posição dos BRICS diante da questão da Palestina

    O texto aborda a posição favorável ao reconhecimento do Estado da Palestina, tanto na ONU quanto na UNESCO, por parte dos países BRICS e as implicações políticas dessa postura para o próprio bloco. Além disso, o texto remonta a um breve histórico das relações entre o grupo e a Palestina, a fim de enfatizar que o apoio dos BRICS já era percebido em reuniões passadas da ONU.

    Download
  • 07/01/2012 - As Eleições Parlamentares Russas e suas Implicações Político-Econômicas

    O dia 4 de dezembro de 2011, data das eleições parlamentares na Rússia, acabou por tornar-se o estopim para uma série de protestos populares ao longo de todo o território russo, especialmente na capital, Moscou. A análise conjuntural a seguir busca apresentar os eventos que se seguiram às eleições, acompanhados de indicações das suas principais implicações políticas e econômicas, domésticas e internacionais, para a Rússia e alguns de seus governantes.

    Download
  • 19/12/2011 - Mecanismos de cooperação entre cidades no âmbito dos BRICS

    O presente BRICS Monitor visa apresentar os principais temas debatidos, assim como conquistas e obstáculos enfrentados no I Encontro das Cidades Parceiras do BRICS e do I Fórum de Cooperação das Cidades Irmãs e dos Governos Locais dos BRICS.

    Download
  • 16/12/2011 - A jornada de adesão da Rússia à OMC - 18 anos de negociações

    A OMC é a instituição internacional mais importante para a regulação do comércio internacional, além de ser espaço para a solução de controvérsias e negociações em busca de maior liberalização comercial. Apesar de sua grande importância, a Federação Russa ainda não é membro desta organização, mas há 18 anos vem pleiteando sua entrada. A adesão da Rússia à OMC pode ter impacto significativo tanto para o país quanto para a organização, visto que o país apresenta crescentes taxas de crescimento, crescente aumento de trocas comerciais com outros países e por ser a única grande economia (PIB de US$ 2 trilhões) que ainda não participa da OMC.

    Download
  • 15/12/2011 - A Demissão de Kudrin e o poder do Kremlin: Perspectivas

    Em 26 de setembro deste ano, o Ministro das Finanças russo, Alexei Kudrin, deixou o cargo, gerando importantes repercussões, sobretudo na mídia internacional. Com a saída do Ministro, evidenciam-se dissonâncias em relação ao projeto das eleições presidenciais do ano que vem – para a qual se prevê a troca de cargos entre Putin e Medvedev. Ainda, os aspectos econômicos da exoneração são levantados por diferentes atores. Nesse sentido, é enquanto um episódio revelador de dinâmicas contemporâneas da Rússia que a demissão de Alexei Kudrin é fundamental à análise da conjuntura político-econômica do país.

    Download
  • 05/12/2011 - Questões Demográficas na Índia e China

    China e Índia são, respectivamente, os dois países mais populosos do mundo, com o primeiro concentrando cerca de 1,35 bilhões de pessoas e o segundo 1,2 bilhões de pessoas. Esse enorme contingente populacional acarretou importantes conseqüências econômicas, sociais e ambientais para esses países. Em um primeiro momento, apresenta-se um histórico de como se desenvolveu tamanho contingente populacional em ambos os países a partir de fatores históricos que influenciaram suas taxas de crescimento; em seguida, analisam-se as implicações deste fenômeno.

    Download
  • 05/12/2011 - Salvação do euro? Alcance e limites da coordenação dos BRICS

    O temor quanto ao possível agravamento da crise europeia e à extrapolação dos efeitos desta para outras partes do mundo serviu de estímulo para que a reunião anual do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial fosse especialmente dedicada ao tema. O encontro realizado em Washington (Estados Unidos), de 23 a 25 de setembro de 2011, convocou presidentes de Bancos Centrais e ministros de Finanças com o objetivo de discutir iniciativas e soluções para a crise europeia. Essa reunião adquiriu destaque na mídia, não somente devido à relevância de sua agenda para a economia mundial, mas também porque os países BRICS ocuparam posição privilegiada no encontro.

    Download
  • 05/12/2011 - A Escalada Protecionista nos BRICS pós-crise internacional

    A crise financeira internacional motivou esforços de coordenação no âmbito das instituições multilaterais de comércio (OMC) e das que tratam dos temas de investimento e desenvolvimento (OCDE e UNCTAD), com vistas ao monitoramento de iniciativas de escalada protecionista que prejudicassem a recuperação da economia mundial. Nas cúpulas do G-20 realizadas em 2009 e 2010, o Grupo se comprometeu a abandonar a opção pelo protecionismo e alcançaram consenso quanto à elaboração de relatórios públicos sobre a adesão dos países envolvidos nesse compromisso. Este monitor se utiliza do quinto e sexto relatórios sobre investimentos e comércio e sobre as medidas em resposta a esse mandato.

    Download
  • 02/12/2011 - A Inclusão da África do Sul nos BRICS: Uma Perspectiva Política

    O BRICS Monitor aborda a entrada da África do Sul nos BRICs a partir de uma abordagem política, destoando do pensamento econômico do criador do acrônimo, Jim O’Neill. Nesse sentido, a fim de explicar a entrada sul-africana, o texto aborda o processo de institucionalização e o crescimento da relevância de temas políticos adotados pelo grupo, exemplificados na Declaração de Sanya, no posicionamento dos países BRICS no CSNU, na relação de IBAS com BRICS, entre outros. Mediante isso, conclui-se que o componente estratégico apresentado pelo país africano coadunou-se com os objetivos políticos do grupo.

    Download
  • 24/11/2011 - Os BRICS rumo à Rio+20: Brasil

    O dia primeiro de novembro de 2011 marcou o prazo final para que os países participantes apresentassem às Nações Unidas documento formal contendo as posições e as propostas que defenderão. Nesse BRICS Monitor é feita a análise do documento oficial apresentado à ONU pela República Federativa do Brasil, intitulado Documento de Contribuição Brasileira à Conferência Rio+20.

    Download
  • 24/11/2011 - Os BRICS rumo à Rio+20: África do Sul

    O dia primeiro de novembro de 2011 marcou o prazo final para que os países participantes apresentassem às Nações Unidas documento formal contendo as posições e as propostas que defenderão. Nesse BRICS Monitor analisaremos o documento submetido pelo governo da República da África do Sul, intitulado South African Inputs to the Preparatory Processes of the United Nations Conference on Sustainable Development.

    Download
  • 24/11/2011 - Os BRICS rumo à Rio+20: Índia

    O dia primeiro de novembro de 2011 marcou o prazo final para que os países participantes apresentassem às Nações Unidas documento formal contendo as posições e as propostas que defenderão. Nesse BRICS Monitor apresentaremos, de forma sintética, os principais pontos defendidos pela Índia no documento National Inputs of India for Rio+20

    Download
  • 24/11/2011 - Os BRICS rumo à Rio+20: China

    O dia primeiro de novembro de 2011 marcou o prazo final para que os países participantes apresentassem às Nações Unidas documento formal contendo as posições e as propostas que defenderão. Nesse BRICS Monitor faremos um breve relato das propostas e princípios a serem defendidos pela República Popular da China contidas no National Submission of the People’s Republic of China on the UN Conference on Sustainable Development in 2012.

    Download
  • 04/11/2011 - Os BRICS na Votacão do Projeto Europeu de Resolução do CS sobre a Síria

    No dia 04 de outubro de 2011, o Conselho de Segurança (CS) se reuniu para votar um projeto de resolução apresentado por França, Alemanha, Portugal e Reino Unido contra o governo sírio, acusado de promover, nos últimos meses, repressão sistemática e violenta a protestos por abertura política no país. Na votação, contudo, o Conselho não conseguiu aprovar o projeto desses países europeus, uma vez que Rússia e China votaram negativamente à proposta, exercendo, assim, o seu poder de veto enquanto membros permanentes. Além disso, os demais países BRICS, Brasil, Índia e África do Sul, que atualmente participam do CS como membros não-permanentes, se abstiveram na mesma votação...

    Download
  • 31/10/2011 - G-20 e o Brasil

    O G-20 é formado por África do Sul, Alemanha, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, China, Coréia do Sul, Estados Unidos, França, Índia, Indonésia, Itália, Japão, México, Reino Unido, Rússia, Turquia e União Européia (Comissão Européia, Presidência e Banco Central Europeu). O grupo foi criado em 1999 em conseqüência das seguidas crises de balança de pagamento das economias emergentes, a fim de estabelecer uma maior cooperação em temas econômicos e financeiros...

    Download
  • 19/10/2011 - Os BRICS e a União Européia: antagonismos anunciados para a Rio+20

    A Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável – Rio+20, a acontecer no ano de 2012, na cidade do Rio de Janeiro, abordará principalmente a economia verde no contexto do desenvolvimento sustentável e da erradicação da pobreza e um possível quadro institucional multilateral para o desenvolvimento sustentável. No entanto, a transição do modelo tradicional de desenvolvimento sócio-econômico para o paradigma sustentável da economia verde...

    Download
  • 06/10/2011 - A Escalada Protecionista nos BRICS no contexto pós Crise financeira Internacional

    A crise financeira internacional motivou esforços de coordenação no âmbito da Organização Multilateral de Comércio (OMC)...

    Download
  • 05/10/2011 - A Revisão da Política comercial da Índia na OMC

    A Índia é um dos países que se mantém crescendo economicamente de forma mais elevada nos últimos 25 anos, com taxas de crescimento que variam entre 6 e 10%. O país deixou de ocupar uma das últimas posições no ranking de países em desenvolvimento na década de 1960 para constar, atualmente, como a 9ª maior economia em termos de Produto Interno Bruto (PIB) nominal...

    Download
  • 03/09/2011 - Os BRICS na 66ª Reunião da AGNU

    Ocorreu entre os dias 21 e 27 de setembro a 66ª Reunião Anual da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Os representantes dos países BRICS abordaram em seus discursos alguns temas em comum a partir de perspectivas semelhantes. Quais sejam: crise financeira mundial, reforma do Conselho de Segurança, resolução pacífica de conflitos, possível criação do Estado da Palestina e sua adesão à ONU e não intervenção na Líbia. Além disso, houve  paralelamente à Reunião um encontro dos BRICS no dia 22 de setembro e outro do IBAS, grupo formado por Índia, Brasil e África do Sul.

    Download
  • 02/09/2011 - Perspectivas de Cooperação em Saúde a partir de Sanya nos BRICS

    Os BRICS são um grupo cuja grande convergência é o desejo de reforma do Sistema Internacional, visando à manifestação prática das alterações nas relações de poder desencadeadas pelo crescente protagonismo econômico dos países que compõem a sigla. Entretanto, suas gigantescas populações também possuem enormes diferenças socioeconômicas. E o setor de saúde não é exceção...

    Download
  • 05/08/2011 - A Ameaça Inflacionária no Mundo Emergente

    A alta nos preços dos alimentos na Índia atingiu 8,76%, e dos combustíveis chegou a 13,53%, no período que vai do começo de 2011 até 16 de Abril. Somente a alta nos preços de artigos primários neste quadrimestre foi maior do que a alta anual divulgada na semana anterior, 12,08% contra 11,96% respectivamente .

    Download
  • 20/07/2011 - As políticas econômicas, juros e o controle da inflação no Brasil

    O Brasil registrou, em 2010, o maior Produto Interno Bruto em 24 anos, com um crescimento de 7,5%. Contudo, entraves a um padrão de desenvolvimento diferenciado continuam, por exemplo diante dos efeitos da maior taxa de juros do mundo. As influências deste fenômeno abarcam diferentes setores da sociedade brasileira e influenciam também, de certa forma, a inserção brasileira no cenário internacional. Tem-se que, o controle da inflação pode ser dado de diferentes maneiras de acordo com as prioridades estabelecidas pelo governo, que tendem a mudar ao longo do tempo. Sendo assim, este trabalho tem por objetivo analisar a efetividade das políticas econômicas atualmente perseguidas no controle da inflação...

    Download
  • 10/07/2011 - O Perfil Comercial Brasil-China: Perspectivas

    O registro de inúmeros recordes brasileiros como o das exportaçõe  e da corrente de comércio  divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC) evidencia o bom desempenho do comércio exterior brasileiro nos últimos anos. Dentre outros aspectos, este momento tem sido marcado por uma crescente importância atribuída à participação chinesa em detrimento das relações com mercados tradicionais, como Europa e Estados Unidos. Com base nisso, o objetivo desta análise é o de contextualizar as relações bilaterais entre Brasil e China no âmbito comercial, oferecendo uma perspectiva que abarque os principais debates ao redor desta temática...

    Download
  • 10/07/2011 - O embargo da Rússia sobre a carne brasileira

    O processo de liberalização comercial alcançado por meio das rodadas de negociação multilateral implicou a gradual perda de relevância da proteção tarifária. Processos bilaterais de aprofundamento das relações comerciais têm enfrentado a substituição dos antigos instrumentos de proteção por políticas não tarifárias. Independentemente de qual seja a motivação dos diversos governos para a utilização dessa política, o fato é que os instrumentos de proteção não tarifários têm sido cada vez mais recorrentes nos últimos anos. Inclusive, a proteção não tarifária é mais sutil, de mais difícil percepção pelos demais parceiros comerciais e de mensuração mais complexa, tornando menos transparente a adoção de barreiras ao comércio...

    Download
  • 28/06/2011 - Reflexões sobre o novo Código Florestal brasileiro

    No dia 24 de Maio de 2011, a Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei do novo Código Florestal brasileiro. O projeto, que ainda deverá ser votado pelo Senado, foi aprovado por 410 votos a 63, com uma abstenção. Além disso, a emenda 164, proposta pelos deputados Paulo Piau (PMDB-MG), Homero Pereira (PR-MT), Valdir Colatto (PMDB-SC) e Darcísio Perondi (PMDB-RS), também foi aprovada por 273 votos a 182. Esse Monitor discute o que prevê o texto aprovado com a emenda...

    Download
  • 14/06/2011 - A Cúpula Afro-Indiana de 2011 e a Inserção da Índia na África

    Entre os dias 20 e 26 de maio, ocorreu na cidade de Addis Ababa a Cúpula África-Índia de 2011. Esta reuniu em torno de quinze países do continente africano e a Índia com o objetivo de estreitar os laços entre este país e o continente, aumentando a cooperação entre eles. Na abertura da cúpula, segundo o jornal Hindustan Times, Manmohan Singh, o Primeiro Ministro indiano, declarou que a “África tem todos os pré-requisitos para se tornar o maior pólo de crescimento do mundo no século 21”, e acrescentou: “Nós vamos trabalhar com a África para possibilitar que ela realize esse potencial”...

    Download
  • 05/06/2011 - Ação de hackers contra usuários do Google gera desconforto para a China

    Recentemente, o Google atribuiu a hackers chineses a autoria de mais um ataque a computadores. Segundo a companhia, as vítimas – dentre elas militares, ativistas, jornalistas chineses e autoridades governamentais estadunidenses – foram induzidas a compartilharem suas senhas, o que possibilitou aos hackers acesso direto a suas contas de e-mail. Apesar de o Google não ter acusado diretamente o governo chinês, suspeita-se que os ataques tenham partido da cidade de Jinan, onde se encontram escritórios técnicos do Exército Nacional de Libertação do Povo Chinês, e seu principal objetivo teria sido o monitoramento do conteúdo das correspondências eletrônicas desses usuários...

    Download
  • 30/05/2011 - As Mudanças na Política Externa do Governo Dilma e a “Multipolaridade Benigna”

    Uma nova expressão para designar a orientação da política externa brasileira foi anunciada pelo atual Ministro das Relações Exteriores do Brasil, Antonio Patriota. A “multipolaridade benigna” ou “multipolaridade da cooperação e inclusiva” se caracteriza por reconhecer a existência de uma estrutura multipolar de poder...

    Download
  • 30/05/2011 - O Plano de Mísseis Defensivos para a Europa e a Reação russa

    Durante o encontro realizado em Moscou no dia 22 de março entre o Secretário de Defesa dos EUA, Robert Gates, e o Ministro de Defesa russo, Anatoly Serdyukov, os dois líderes declararam que, apesar de ainda estarem divididos acerca dos meios de implementação do Plano de Mísseis Defensivos na ...

    Download
  • 25/04/2011 - A entrada da África do Sul no BRIC

    A entrada oficial da África do Sul no grupo formado por Brasil, Rússia, Índia e China deu-se durante a realização da III cúpula dos BRIC, na cidade de Hainan, em 14 de abril. Este acontecimento foi precedido por uma série de visitas realizadas aos países membros em 2010 pelo presidente sul-africano, Jacob Zuma. Como resposta ao intenso lobby, em 24 de dezembro de 2010, o Ministro de Relações Exteriores chinês, Yang Jiechi, realizou o convite oficial à Ministra de Cooperação sul-africana, Maite Nkoana-Mashabane . Segundo a mesma, a entrada da África do Sul trará “a economia mais avançada e desenvolvida do continente, oferecendo oportunidades para a integração e crescimento de toda a África”.

    Download
  • 09/04/2011 - A Cooperação Sul-Sul na Nova Parceria Global para uma Cooperação para o Desenvolvimento Eficaz

    Este Monitor apresenta os principais desenvolvimentos da GPEDC, desde as reuniões que sucederam Busan às tensões e possíveis implicações de uma visibilidade crescente da Cooperação Sul-Sul para o futuro da Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (CID).

    Download
  • 08/04/2011 - A Corrupção na Índia

    O cenário político indiano tem vivenciado uma série de escândalos de corrupção. O mais recente origina-se em uma série de acordos de cooperação nuclear firmados entre EUA e Índia que, por suspeitas de ocorrência de suborno em sua votação, levaram à suspensão do Parlamento. O partido nacionalista Bharatiya Janata Party (Partido do Povo Indiano), ou BJP, levantou uma moção de privilégio contra o Primeiro Ministro Manmohan Singh, após tal escândalo de compra de votos. Singh foi acusado de iludir o país ao clamar que membros do parlamento não foram subornados durante a “votação de confiança”1  relacionada ao acordo nuclear civil entre Índia e Estados Unidos, em 2008.

    Download
  • 01/04/2011 - South Stream em Risco?

    O projeto South Stream consiste na construção de um gasoduto transnacional, ligando Rússia e União Européia, desenvolvido para diversificar as rotas de gás natural oferecidas aos consumidores europeus através do Mar Negro. Seus principais objetivos são fortalecer a segurança energética na Europa e permitir a execução do projeto estratégico da Grazprom.

    Download
  • 21/03/2011 - A Nova Meta Chinesa de Crescimento

    O Primeiro Ministro chinês, Wen Jiabao, afirmou que o governo deseja um crescimento econômico mais lento, a fim de evitar a inflação e reestruturar a economia, mesmo que boa parte do mundo desenvolvido esteja lutando para acelerar a expansão. Jiabao declarou que a meta oficial para o aumento do Produto Interno Bruto (PIB) dos próximos cinco anos será de 7% anual, o que difere da última de 7,5%. Ainda que as metas oficiais rotineiramente subestimem o crescimento, a proposta chinesa é um importante sinal de que as prioridades da segunda maior economia mundial residem na redução da dependência em exportações e indústrias intensivas em capital...

    Download
  • 28/02/2011 - China Ultrapassa Japão como Segunda Maior Economia Mundial

    Em agosto de 2010, tornou-se pública a ultrapassagem da China sobre o Japão como a segunda maior economia do mundo. Na última semana, a partir da análise da coletânea dos dados anuais japoneses, confirmou-se, com maior precisão, a posição relativa das duas economias. O Produto Interno Bruto (PIB) japonês foi avaliado em $5.47 trilhões com 3,9% de crescimento anual, enquanto a China obteve $5.88 trilhões e cresceu mais de 10%, de acordo com estatísticas dos dois países...

    Download
  • 25/02/2011 - Desemprego na África do Sul

    O presidente sul-africano, Jacob Zuma, a criação de um fundo para geração de empregos no valor equivalente a 1,2 bilhões de dólares. Segundo a BBC News, Zuma disse que o fundo financiará iniciativas para a criação de empregos nos próximos três anos e pediu ao setor privado que se engajasse.

    Download
  • 18/02/2011 - O Fortalecimento da Presença Militar Russa nas Ilhas Curilas e suas Implicações.

    Em 09 de fevereiro de 2011, o presidente Dmitri Medvedev afirmou que reforçará a presença militar nas ilhas Curilas do Sul, também reivindicadas pelo Japão. Em recente pronunciamento, anunciou o envio de armas adicionais e modernas, a fim de garantir a segurança sobre o território.

    Download
  • 18/02/2011 - Brasil pressionado por EUA para fazer lobby para apreciação da moeda chinesa

    O Secretário do Tesouro norte-americano, Timothy Geithner, visitou o Brasil recentemente, antecedendo a visita de Barack Obama. Geithner reuniu-se na segunda feira, dia 7 de fevereiro, com a presidente Dilma Rouseff. Segundo a BBC News, o secretário do tesouro encontrou também o Ministro da Fazenda, Guido Mantega, com quem conversou sobre a taxa de câmbio da moeda chinesa, o yuan.

    Download
  • 13/02/2011 - Crescimento Econômico Brasileiro e o temor da Inflação

    Conforme apontado pela Folha de São Paulo, o IBGE informou que o PIB alcançou, em valores correntes, R$3, 675 trilhões em 2010. Esse valor constitui um avanço de 7,5% com relação ao ano anterior, em que houvera retração de 0,6% devido à crise de 2008/2009...

    Download
  • - Ciência, Tecnologia e Informação nas Cúpulas dos BRICS, de 2009 até hoje

    Através de um levantamento dos documentos oficiais das cúpulas e reuniões técnicas ministeriais dos BRICS, a partir de 2009, pudemos observar o gradual crescimento de entendimentos e intenções na área C&T e Inovação. Nessa análise de documentos, as temáticas que mais avançaram são as relativas aos setores de saúde, agricultura e energia renovável. Na área de pesquisa e desenvolvimento (P&D), vem sendo destacado seu vínculo com o crescimento econômico e com a industrialização, tendo em vista a ampliação das capacidades de competitividade dos BRICS no ambiente internacional. Todavia, vem sendo dada pouca atenção ao intercâmbio educacional técnico-científico.

    Download
  • - A quinta conferência ministerial do Forúm de Cooperação China-África

    Nos dias 19 e 20 de julho, ministros de Relações Exteriores e ministros encarregados da Cooperação econômica internacional da China e 50 países africanos encontraram-se em Pequim para a realização da quinta conferência ministerial do Fórum de Cooperação China-África (FOCAC). Tido oficialmente como uma plataforma de cooperação e consulta horizontal em âmbito Sul-Sul, entre China e continente africano,   o FOCAC teve sua primeira edição realizada no ano 2000. Desde então, a plataforma vem ganhando importante densidade institucional, acompanhando a elevação da África na agenda internacional chinesa, processo refletido em aumentos espantosos da corrente de comércio, volume de investimentos e provisão de ajuda por parte da China . Este monitor apresenta um breve resumo das reuniões anteriores, bem como os principais desenvolvimentos da edição mais recente.

    Download
  • - Brasil e Índia na Agenda Internacional de Patentes

    Um recente Policy Brief do grupo sobre a evolução dos investimentos em P&D e dos registros de propriedade  intelectual de produtos e processos de inovação industrial entre os países BRICS, concluiu que, apesar do relativo aumento dos investimos em P&D e da participação destes países no registro de patentes industriais no USPTO, este último indicador ainda revela uma desigualdade acentuada entre esses emergentes e as potências tradicionais no que se refere à inovação, não acompanhando o ritmo acelerado de crescimento econômico daqueles países nos últimos anos. 

    Download

Faça sua pesquisa

eventos recentes

todos os eventos